Um chamado para que adolescentes sejam livres

Um chamado para os adolescentes

Sharing is caring!

Eu estou escrevendo pela libertação de adolescentes. Eu escrevo para desafiar adolescentes a viverem “como pessoas livres” (1 Pedro 2.16). Seja sábio, forte e livre da escravidão da cultura – conformidade. Em outras palavras, eu estou chamando os adolescentes para um estilo de vida radical em tempos de guerra.

A Criação de “Adolescentes”

Sendo um adolescente, é importante que você saiba que a ideia de “adolescência” foi criada há somente setenta anos. A palavra “adolescente” não existia antes da Segunda Guerra Mundial. Não havia uma categoria para seres humanos entre a infância e a vida adulta. Você era uma criança e depois você era um jovem adulto.

Há somente cem anos, você teria uma responsabilidade decisiva aos treze anos de idade na fazenda ou na empresa do seu pai – ou na cozinha e na sala de tecelagem da sua mãe. Você seria treinado para um trabalho remunerado ou para um empreendimento familiar até os dezessete anos, estaria casado até os vinte e seria um marido e um pai responsável – ou uma esposa e mãe – até o os vinte e poucos.

Talvez seja difícil para você imaginar esse cenário. E eu não estou dizendo que podemos voltar para essa época ou que devemos querer voltar. Meu objetivo é que você seja liberto pela verdade. A verdade libertará você. A verdade que você não precisa se encaixar nas expectativas contemporâneas que a sua cultura ou seus colegas impõe.

Muitos poucos adolescentes têm consciência da história. Essa ignorância conduz a um tipo de escravidão. A maioria dos adolescentes são escravos das expectativas de seus colegas e das grandes indústrias que vendem suas roupas, música, tecnologias e entretenimento.

Essa escravidão é tão agradável – e tão consistentemente recompensada – que a possibilidade de se libertar da conformidade à cultura adolescente raramente passa pela sua cabeça. Se conscientizar historicamente que outras possibilidades existem pode libertá-lo para um estilo de vida radical em tempos de guerra em nome de Jesus.

O Que “Adolescente” Significava Há Setenta Anos

Em 1944, a revista Life cobriu o novo fenômeno teen. O artigo disse,

Há um período na vida de toda moça americana em que a coisa mais importante do mundo é fazer parte da multidão e agir e falar exatamente como eles. Essa é a adolescência.

Esse não é um princípio muito invejável para o significado de “adolescente”. As coisas não mudaram muito nos últimos sessenta anos. Um adolescente escreveu para o jornal da minha cidade natal:

A maioria dos meus amigos não se sentem confortáveis com as roupas mais populares, mas usam mesmo assim. Chamar atenção nem sempre vale a pena. A sociedade diz para sermos diferentes e, ao mesmo tempo, para sermos iguais.

Como se vestir para agradar a si mesmo, aos seus pais e aos seus colegas? Não é possível. Adolescentes acabam abrindo mão de seus valores para se encaixar. Se pretendemos sobreviver ao ensino médio ou até ao ensino fundamental, sem perturbações, precisamos nos vestir para agradar nossos colegas.

Seremos os próximos líderes desta nação. Precisamos enxergar no que nós nos tornamos e mudar. (Minneapolis StarTribune, 16 de novembro de 2002; A23).

Não é fácil ser um adolescente cristão. Você desesperadamente quer que as pessoas gostem de você. Ser rejeitado pelos amigos pode ser devastador. Mas como essa jovem moça, você sabe, no fundo do coração, que viver para fazer com que as pessoas gostem de você é escravidão. E se você pertence a Jesus, essa escravidão pode ser um tormento pior do que a rejeição.

O Que Significa Ser Legal?

Para muitos, ser legal é tudo. Mas o que é legal? É realmente o telefone que você tem? Ou os filmes que você viu? Ou se você é forte, rápido ou bonito? Ou o jeito que seu cabelo mexe e a forma do seu corpo? Você não é burro. Você sabe que viver para essas coisas é superficial e não faz sentido.

O que é legal para um jovem de catoreze anos? Eu acho que o que eu vou dizer agora é centenas de vezes mais legal do que telefones, roupas, filmes e jogos. O ano é 1945. A Segunda Guerra Mundial continuava a pleno vapor. Milhares de adolescentes queriam lutar. A Batalha de Iwo Jima foi uma das mais mortíferas – 6.800 soldados americanos foram enterrados naquela pequena ilha, muitos eram adolescentes.

Jack Lucas conseguiu persuadir o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos a aceitá-lo aos cartorze anos de idade [em 1942], enganando os recrutas com seu porte musculoso… Ele viajou clandestinamente em uma embarcação que saiu de Honolulu e sobreviveu através da comida que ele recebia de membros solidários do Corpo de Fuzileiros Navais.

Aos dezessete anos, ele desembarcou em Iwo Jima no Dia D sem um rifle. Ele pegou um que estava jogado na praia e lutou até chegar no meio da ilha. Agora, um dia depois do Dia D, Jack e três companheiros estavam rastejando pelas trincheiras quando oito japoneses surgiram na frente deles. Jack atirou na cabeça de um deles.

Então, seu rifle emperrou. Enquanto ele tentava resolver o problema, uma granada caiu aos seus pés. Ele avisou aos outros e enfiou a granada de baixo das cinzas vulcânicas. Imediatamente depois, outra granada caiu perto dele. Jack Lucas, dezessete anos de idade, se jogou em cima das duas granadas. “Lucas, você vai morrer”, ele se lembra de ter pensado…

A bordo do navio-hospital Samaritano, os médicos não conseguiam acreditar. Um deles disse: “Talvez ele era jovem e duro demais para morrer”. Ele suportou 21 operações reconstrutivas e se tornou o mais jovem do país a ganhar a Medalha de Honra – e a recebê-la no primeiro ano do ensino médio. (James Bradley, Flags of Our Fathers, 174-175)

Vocês são Soldados Adolescentes em uma Guerra

Saber que você está participando de uma guerra muda a definição de legal. Se a sua família está sob ataque, você não fica mais ansioso por causa de suas roupas ou do seu cabelo. E nós estamos em uma guerra. O inimigo é mais forte do que o Eixo da Alemanha, o Japão e a Itália. De fato, mais forte do que todos a junção de todas as forças humanas. A batalha é diária. Ela acontece em todos os lugares. E suas vitórias e derrotas conduzem ao Céu ou ao inferno.

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo”. (Efésios 6.11)

“Combate o bom combate da fé”. (1 Timóteo 6.12)

“Combate o bom combate”. (1 Timóteo 1.18)

“Porque as armas da nossa milícia não são carnais”. (2 Coríntios 10.4)

“Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus”. (2 Timóteo 2.3)

“Exorto-vos… a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma”. (1 Pedro 2.11)

O Que Está Realmente Acontecendo?

Não faça parte das multidões de adolescentes cegos que não sabem o que está acontecendo. Eles pensam que saber qual é o último lançamento do cinema, o mais novo aplicativo para o iPhone ou quais músicas estão nas paradas de sucesso significa saber o que está acontecendo. Essas coisas são como flores cortadas. Brilham hoje, mas amanhã são jogadas fora. São completamente insignificantes quando comparadas aos eventos que moldam o curso da eternidade.

O que está realmente acontecendo é que povos e nações ou estão sendo escravizadas por Satanás ou estão sendo libertas por Cristo. E Cristo luta nessa guerra pela liberdade através dos cristãos, incluindo cristãos adolescentes.

O Campo de Batalha do Dinheiro

Considere, por exemplo, o campo de batalha do dinheiro. A trombeta tocou. Você é o soldado. A batalha começou. Talvez você não se sinta rico, mas você tem muitas coisas. As coisas que você tem ameaçam estrangular a sua alma, mentindo sobre o quanto elas são importantes e trazem satisfação (Marcos 4.19). E o dinheiro que você não tem ameaça feri-lo criando em você uma paixão para ser rico.

O Grande General enviou uma mensagem pessoal para você no campo de batalha. Ela diz,

“Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores”. (1 Timóteo 6.9-10)

Depois, junto com o aviso, ele enviou a grande promessa de que ele nunca deixará você abandonado e sozinho nessa guerra.

“Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes; porque ele tem dito. De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?” (Hebreus 13.5-6)

Essa confiança faz com que você seja liberto do medo e da ganância: O Comandante Supremo não deixará que eu pereça no campo de batalha. Então, olhe nos olhos do seu inimigo. Olhe para a cobiça e para o desejo e mate-os com a Espada do Espírito e com os prazeres superiores de Cristo: “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo” (Filipenses 3.8).

O Campo de Batalha do Conforto

Ou considere o campo de batalha do conforto e da facilidade. Quase todas as forças na sua vida colocam pressão sobre você para maximizar o seu conforto com a facilidade e a tranquilidade de nossa época. Mas o Grande General lhe enviou uma mensagem enquanto o inimigo cerca você. Lembre-se do grande guerreiro Moisés! Lute como ele lutou!

“Pela fé, Moisés, quando já homem feito, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado; porquanto considerou o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito, porque contemplava o galardão”. (Hebreus 11.24-26)

Ah, vitórias nessa guerra serão recompensadas! Sim, serão – mais do que é possível imaginar! Mas o inimigo quer que você pense que todas as recompensas são nesta vida. Ele jogou panfletos com propagandas mentirosas que dizem: “O Céu é um conto de fadas. Você é um tolo por viver pela recompensa do Céu e não pela recompensa do conforto e da facilidade nesta vida!”

Mas o Comandante Supremo continuamente contradiz essas propagandas mentirosas com suas promessas espetaculares. Não importa o quanto seja difícil lutar – também não importa se você morrer em serviço – ele ressuscitará você e lhe dará os maiores prazeres eternamente.

“Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós”. (Mateus 5.11-12)

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação”. (2 Coríntios 4.17)

“Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente”. (Salmo 16.11)

Com essa espada em nossa mão, nós fazemos recuar as hordas mentirosas da segurança, da facilidade e do conforto e nos oferecemos para servir a Cristo nas missões mais arriscadas.

O Campo de Batalha do Ego

Ou considere o campo de batalha do ego e da necessidade de ser aprovado pelos colegas. Ah, como esse inimigo é poderoso! Ele já engoliu mais adolescentes do que qualquer outro adversário, mais até do que a cobiça. Ele chega com histórias terríveis sobre o quanto a sua vergonha será dolorosa se você não se conformar com este mundo. Ele vai mentir para você e dizer que a única alternativa ao estado de espírito, à moda, à música, aos filmes e aos prazeres sexuais desse mundo é a completa vergonha e humilhação.

O Grande General vê tudo. Seu walkie-talkie ascende com mensagens para seus adolescentes preparados para o combate. Não se iluda. Eles dizem que você experimentará a vergonha. Não. Não. São eles que vão jogar o jogo fútil de tentar transformar sua vergonha em glória. Mas você vê a realidade pelo que ela é. Eles não. Eles “andam [como] inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas” (Filipenses 3.18-19).

Eles acham que tudo que é divertido está com eles. É uma diversão de tolo – como uma montanha-russa em que, no momento mais emocionante, o carrinho sai dos trilhos.

Você é quem conhece a realidade. Você sabe o que é duradouro – o que realmente satisfaz. Para eles, tudo é como a erva e como a flor da erva.

“Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada”. (1 Pedro 1.24-25)

Internalize as mensagens do Comandante. Sua identidade é mais profunda, mais forte, mais duradoura e mais gloriosa do que qualquer superficialidade que seus inimigos tentam forçá-lo a aceitar. “Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo” (1 Coríntios 6.19-20). “Vós, porém, sois… povo de propriedade exclusiva de Deus” (1 Pedro 2.9). Vocês são filhos e filhas do Criador do universo (Romanos 8.16).

Ninguém Despreze a Tua Adolescência

Nós poderíamos prosseguir falando sobre diversos tipos de campos batalhas em que você precisa lutar. Mas você entendeu a ideia. O inimigo mente, o Comandante Supremo responde com a verdade. “E a verdade vos libertará” (João 8.32).

Quando o Grande General diz, “Ninguém despreze a tua mocidade” (1 Timóteo 4.12), o que ele quer dizer é: Não se conforme ao esteriótipo do jovem descuidado, sem objetivo e superficial. Quebre o molde. Você pertence a Cristo. Mostre ao mundo que há outro tipo de adolescente na terra.

Esse adolescente não é uma folha sendo levada pelo vento das tendências culturais. Ele não é uma água-viva sendo levada pela corrente de nossa época. Ele é uma árvore que permanece firme em meio às maiores tempestades. Ele é um golfinho que avança contra as ondas e nada contra a maré. Ele está indo para algum lugar.

Sonhe em ser um tipo de adolescente que o mundo não é capaz de explicar. Quem sabe um dia, se houver muitos como você, eles inventarão um novo nome e “adolescente” será uma nota de rodapé nos livros de história.

Fonte:
Ministério Fiel – John Piper
Tradução: Frank Brito.
Revisão: Filipe Castelo Branco.
Original: A Call to Teenagers to Be Free.

Sharing is caring!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.