liderança de pequenos grupos

Ser Líder de Pequenos Grupos, desafio aceito!

Uma característica comum de todos os pequenos grupos é que eles possuem um líder, ou seja, alguém responsável pela condução da palavra e pelas vidas das pessoas. Por isso, é necessário prezar pela capacitação do líder.

Vemos em I Timóteo 3.2 que dentre as características daquele que lidera é que deve ser “apto a ensinar”, isto é, possuir a habilidade do ensino, que pode e deve ser desenvolvida e aprimorada.

Em todas as áreas da vida se busca o aperfeiçoamento. No trabalho procura-se aprender e melhorar para desempenhar melhor a função; nos relacionamentos busca-se um jeito para afinar o casal; na prática de esporte, desenvolver um bom condicionamento físico, enfim, não é diferente na liderança de pequenos grupos.

O líder deve buscar sempre o aprimoramento para desempenhar essa atividade, sempre em alinhamento com a liderança da igreja na qual congrega, que normalmente oferece treinamentos e os meios para que o líder tenha como se capacitar, motivando e encorajando a ser cada dia mais estudioso e aplicado no reino.

O fato de a igreja se importar com a capacitação dos seus líderes geram efeitos imediatos, aos líderes e seus liderados. O líder sente mais confiança para exercer a liderança. A confiança irá nascer quando ele sentir que tem aprendido sobre liderança e entender os principais aspectos dela, e perceber que tem aprendido da Palavra de Deus.

Ainda, na medida em que o líder for treinado, irá internalizar a responsabilidade da liderança e encarará seu serviço com maior seriedade.

O efeito que diz respeito aos liderados é o maior cuidado que eles receberão do líder, o desenvolvimento da comunhão e a edificação do corpo de Cristo.

Quatro dicas para você que aceitou esse desafio:

1- O ponto mais relevante dessa capacitação deve ser o estudo da Palavra, o líder deve conhecer a Palavra, estudá-la e dominá-la.

2- Para a capacitação no estudo da Palavra; o incentivo à participação nas Escolas Bíblicas, à indicação de bons livros de teologia, um bate-papo sobre teologia liderado pelo pastor;

3- Ter uma vida diária de oração, e estimular os participantes do PG a também desenvolverem a prática da oração. Não podemos fazer nada sem a presença do Senhor Deus e por isso, devemos colocar tudo em suas mãos para que Ele assuma o controle e nos direcione.

4- Ter um bom relacionamento com todos, ser atencioso, ser um bom ouvinte, e procurar inspiração divina para aconselhar.

Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações (Atos 2.42).

Fonte:
RESOFAP – Genilda Gonçalves Araújo de Farias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.